Com quantas falácias se faz um político?

O livro "Falácias Políticas" traz 69 falácias políticas e inúmeros exemplos para compreender os truques usados para enganar o eleitor


No Dia Mundial Anticorrupção, sexta-feira (09/12), às 19h, na Livraria da Travessa (no Shopping Casa Park, Brasília-DF), o escritor premiado nos EUA e procurador-federal aposentado da AGU, Judivan Vieira, lançará o livro "Falácias Políticas"  (Lisbon International Press, 192 págs., R$47,90). A obra chega ao Brasil depois de ter sido lançada em Portugal.

Com a obra, a 19ª do autor, Judivan inova e amplia o número de falácias políticas e propicia ao leitor três novidades fundamentais na atualização e compreensão do tema:como perfilar políticos falaciosos; como contextualizar a falácia dentro das figuras de linguagem; e como desassociar a falácia da democracia substancial e reconhecê-la como parte integrante da política e democracia formal, que dominam nosso mundo. 

 


Vieira discorre que nos 200 anos de República Democrática, o Brasil já teve 38 presidentes sem que nenhum tenha amado a Nação mais que o Estado.

"Sabe porque? Porque o Estado representa a grande máquina que gera dinheiro e propicia negociatas e esquemas unipessoais e pluripessoais, simples e complexos, unitários ou sistêmicos de corrupção política, como tantos dos escândalos que conhecemos, inclusive, a Lava Jato", dispara o escritor.

Judivan também diz que a Nação, representada pelo povo sofrido, infelizmente também não ajuda.

 "Eis que ao invés de se deixar educar e ensinar para se prevenir contra as dezenas de FALÁCIAS(fraudes e mentiras políticas) abraça, carrega no colo e canta canções de ninar para seus 'bandidos honrados' e seus ladrões que 'roubam, mas fazem', como ouvimos há tanto tempo", condena o autor que também é pós-Doutor em "Tradição Civilística e Direito Comparado nas Cortes Europeias" pela Universidade de Roma "Tor Vergata"(Itália).

"Ao final, a cada eleição convenço-me que o maior empecilho a que o Brasil alcance sua vocação de país hegemônico para sua Nação/ povo, não é sermos governados por militares ou civis, mas por políticos de caráter imprestável e corrupto. Ouso desafiar você a ler, reler e discutir o que aqui proponho em nome do 'Bem' que sonhamos para as Nações do mundo", finaliza o Dr. Judivan Vieira.

Trajetória:
Passados mais de 240 anos da magnífica obra de Jeremias Bentham e dando sequência a um planejamento pessoal de escrever algumas obras sobre Ética Pública, que principiou com o lançamento da primeira e única enciclopédia do mundo ("Coleção Corrupção no Mundo"), em 2014, já traduzida e lançada também nos EUA; com o lançamento do livro "O dilema da lealdade dividida entre Nação e Estado e as doutrinas sociais que governam o mundo", lançado em Portugal e Brasil pela editora "Lisbon International Press", em 2021, Judivan Vieira decidiu abordar o tema "Falácias", sob a perspectiva política, ao invés de abordá-las de forma genérica como fez o filósofo e jurista inglês Jeremy Bentham. Vieira também ampliou de 50 para 69, com humildade e sonho de seguir auxiliando no processo de ensino e educação política das nações lusófonas e de tantas quantas vierem a ler o livro "Falácias Políticas".

A obra
No século XVIII o filósofo e jurista inglês Jeremy Bentham lançou a obra "The Book of Fallacies" com a qual analisa 50 espécies de falácias. Passados mais de 240 anos, Dr. Judivan Vieira decidiu abordar o tema ampliando de 50 para 69 o número de falácias políticas usadas para enganar eleitores.  Aquele foi um século abençoado pela revolução cultural que trouxe o Iluminismo e com ele o antropocentrismo. A ciência floresceu porque o ser humano se desprendeu de dogmas e tabus, e outra vez permitiu dar vazão ao raciocínio aristotélico, com ênfase na lógica e na crítica.

Bentham foi mais um dos pensadores que resolveu questionar tudo e todos, já que o progresso da ciência depende da dúvida, pesquisa e da investigação. Foi sob esse viés que resolveu pesquisar e criticar a abordagem da linguagem política, a fim de expor as recorrentes mentiras empregadas por políticos, com o objetivo específico de enganar o povo, fraudar eleições e conquistar o poder, no recém surgido Estado Democrático de Direito. Há outros livros que tratam de falácias, sobretudo no idioma inglês. Todavia, seus autores pesquisaram o emprego de mentiras e fraudes cotidianas de uso comum do povo no campo familiar, científico, e nos modismos.

O constitucionalista brasileiro José Afonso da Silva afirma que democracia "é a realização de valores como (…) igualdade, liberdade e dignidade da pessoa humana. É muito mais que governo, é regime, forma de vida e, principalmente, processo".

"Faltou ao querido professor Afonso dizer que tal conceito é aplicável à Democracia Substancial, ou seja, a que foi concebida pelos gregos antigos para ser um regime subserviente do povo e não à democracia formal dos três últimos séculos, que se transformou apenas em governos de promessas vazias, enriquecimento exponencial de políticos e aprofundamento da pobreza ao nível de miséria social e econômica", alega o Dr. Judivan Vieira.  

O autor
JUDIVAN VIEIRA é PhD em Ciências Jurídicas e Sociais pela "Universidad Del Museu Social Argentino"(Buenos Aires-AR/2012). Em 2013 concluiu curso pós-Doutoral em "Tradição Civilística e Direito Comparado nas Cortes Europeias" pela Universidade de Roma "Tor Vergata"(Itália). Formado em Direito pelo CEUB, Pós-graduado em Política e Estratégia pela Associação dos Diplomados da Escola Superior de Guerra(ADESG), em convênio com a Universidade de Brasília(UnB). Foi professor de Hermenêutica Jurídica e Direito Penal nas Faculdades Integradas do Planalto Central, 'campus' Valparaíso de Goiás - BR. Foi Professor de Direito Penal, Processo Penal e Direito Administrativo em cursos preparatórios para concursos por 19 anos em Brasília, Goiânia, Belo Horizonte e Porto Alegre. Proferiu palestra na Universidade de Vigo(Espanha) e Universidade do Minho-Braga(Portugal) sobre seu livro "A mulher e sua luta épica contra o machismo", lançado também em espanhol; proferiu palestra no Departamento de Política Latino-Americana da "University of Columbia"(NYC/EUA) sobre sua enciclopédia "Coleção Corrupção no Mundo (traduzida e lançada nos EUA como "Encyclopedia Corruption in the World") composta de 5 livros. É autor de 19 livros incluindo romances, poesia, contos e novelas, livros em Direito, Ciências Sociais e Políticas. Está publicado em quatro idiomas: português, espanhol, inglês e francês. Em 2013 foi premiado no "ILBA -  International Latino Book Awards-ILBA"(NYC/EUA) por seu romance de ficção e espionagem "O Gestor, o Político e o Ladrão", livro posteriormente traduzido ao inglês e espanhol e lançado pela editora Chiado Books, para Reino Unido, EUA, Portugal e Espanha. Em 2018  foi outra vez premiado no ILBA(Los Angeles-EUA) com a novela satírica "Sivirino com 'I' e o Deus da Pedra do Navio" e com o livro de autodesenvolvimento "Obstinação – O lema dos que vencem". Seu livro de poemas "Rasgos no véu da solidão/Déchirures du voile de la solitude", em tradução bilíngue português/francês foi lançado em junho/2018, em Paris, França. Em 2017 criou o projeto "Palestras Voluntárias nas Escolas Públicas do Distrito Federal-BR, com o qual, até março de 2022, ministrou palestras sobre temas educativos como: "bullying", ética, respeito pelas diferenças, machismo e Direitos Humanos (em português e inglês) para mais de 17.500 alunos e centenas de pais e profissionais de educação e ensino. É Procurador Federal aposentado da Advocacia Geral da União, tendo sido por 11 anos Presidente de Comissões de Processo Administrativo Disciplinar, responsáveis por investigar e processar administrativamente servidores públicos suspeitos de desvios de conduta funcional e corrupção. Por 13 anos intercalados foi Coordenador da área de Licitações e Contratos e também da área de Arrecadação de CFEM - Compensação Financeira por Exploração de Recursos Minerais da ANM - Agência Nacional de Mineração vinculada ao Ministério de Minas e Energia. De 2007 a 2012 foi colunista de revistas diversas como "Informação Tributária", "Informação Trabalhista" e "Nós Fora dos Eixos". Desde 2017 é colunista do "web" jornal www.pernambucoemfoco.com.br e desde 2021 do www.tudooknoticias.com.br, nos quais escreve sobre política, educação e ensino. É roteirista e produtor da série documental "O Caminho de Ariano Suassuna sob o olhar do escritor Judivan Vieira", lançada em junho/2022 para mais de 50 milhões de telespectadores pela rede COMBRASILtv e TVs Comunitárias do Brasil e no canal do YouTube "Escritor Judivan Vieira".

Serviço:
O quê: Lançamento nacional do livro "Falácias Políticas"  (Lisbon International Press, 192 págs., R$47,90), do escritor premiado nos EUA e procurador-federal aposentado da AGU, Judivan Vieira
Quando: No Dia Mundial Anticorrupção, sexta-feira (09/12), às 19h
Onde: Livraria da Travessa (no Shopping Casa Park, Brasília-DF)

Outras informações: (61) 99905-5905

Edilayne Martins

"Não viva para que a sua presença seja notada, mas para que a sua falta seja sentida." (Bob Marley)

Postagem Anterior Próxima Postagem

Últimas

BRB